O coração é uma bomba que propulsiona o sangue constantemente em direção a circulação do cérebro , pulmões e do restante do corpo. Este orgão bate mais de 100 mil vezes por dia. Para exerceressa função, o músculo cardíaco (miocárdio), necessita de um suprimento adequado e contínuo de sangue, rico em oxigênio e nutrientes. A doença arterial coronariana, caracteriza-se por depósitos placas de gordura na parede de uma ou mais artérias coronárias.

Estes depósitos de gordura, chamados de ateromas , ao se desenvolverem, obstruem o fluxo de sangue até o miocárdio. Esse processo gradual de formação de placas de ateroma, é conhecido como aterosclerose.

A aterosclerose afeta não só as artérias coronárias, mas também outras artérias do organismo .O crescimento progressivo dos ateromas, podem levar a um prejuízo do fluxo de sangue até o miocárdio, processo este, chamado de isquemia miocárdica crônica. O sofrimento do músculo cardíaco devido ao processo de aterosclerose é conhecido como cardiopatia isquêmica, a qual pode levar com o tempo a uma dilatação e enfraquecimento do coração (miocardiopatia dilatada isquêmica).

Outra complicação grave da aterosclerose, é a hemorragia ou rompimento da placa de ateroma, liberando fragmentos que caem na corrente sangüínea, podendo levar a formação de coágulos sobre sua superfície (trombose coronariana), obstruindo a luz da artéria de uma forma abrupta e intensa. Este processo é chamado de acidente da placa de ateroma. Nesta situação, ocorre um prejuízo significativo do fluxo de sangue (isquemia miocárdica aguda), podendo levar a um quadro de angina do peito instável ou infarto do miocárdio, sendo ambos, potencialmente fatais. A doença arterial coronariana é a principal causa de morte em todo o mundo, afetando indivíduos de todas as raças.